Fotografia: Paula Brandão/ Texto: Leticia Brandão

Deborah é editora de estilo, colaboradora freelancer da revista Wish Casa. Ama escrever. Tem um blog que se chama  “Um Dia Largo Tudo”  onde descarrega suas emoções, crônicas e besteiras. É apaixondada por esporte, triatleta. Colecionadora de dados. Fã do filme “O Fantástico Sr. Raposo”. E mãe da Gloria, de 5 anos e lindos olhos verdes.
Originalmente redatora publicitária, trabalhou em algumas agências mas logo migrou para o jornalismo e passou a escrever para revistas.  “Não acho que a escolha da universidade, no caso de carreiras humanas, influencie na trajetória profissional. Acho que o que é mais relevante são as referências a que somos expostos ao longo da vida e as experiências que vivenciamos que nos fazem mais completos”.
Começou na editora Trip e não parou mais. Passou pela Ed. Glamurama, de Joyce Pascowitch, e recentemente acabou de abrir mão de seu cargo de editora de estilo da revista Wish Casa para se dedicar mais à Gloria. Continuar lendo...

Apreciadora do design, da arquitetura e decoração, Deborah foi aprimorando seus conhecimentos sobre o tema. Em um de seus primeiros trabalhos, teve a oportunidade de trabalhar  ao lado da editora Susana Camará, que é fera no assunto e com quem aprendeu muito. Além disso, recebeu grande influência do pai de Glória, o fotógrafo Gabriel Wickbold, que considera um esteta nato e afirma “aprendi a olhar a casa como uma expressão de nossos valores e sentimentos. Sempre me cerquei de objetos vivos e coloridos em casa, e fui percebendo que era um reflexo forte meu também”.
A Wish Casa sempre foi sua revista dos sonhos para trabalhar, e só veio a somar o encanto pelo design e arquitetura. “Percebi que, apesar de apaixonada por esporte, esta área também me encantava. Acho que o design, diferente da literatura, é a forma mais direta e eficiente de educar e tocar a alma das pessoas. É instintivo, automático. O que é visualmente bonito tem um impacto automático nas pessoas de todas as idades”.

O esporte também faz parte de suas paixões. Dos 3 aos 11 anos se dedicou aos treinos de ginástica olímpica. Parou quando seus pais a alertaram que esta prática poderia prejudicar seu crescimento. Então foi em busca de outros esportes. Jogou basquete e fez escalada. Sempre em paralelo manteve a corrida. Daí foi um pulo para o triathlon. “A corrida é uma atividade muito lesionante e repetitiva. Comecei a nadar para aliviar a lombar e as articulações e aí o triathlon apareceu: era a chance de treinar sem ficar entediada e sem precisar parar de correr”.

Quando a Deborah foi nos contando sobre sua historia, o que nos cativou foi perceber que ela tem uma grande paixão por tudo o que faz. A naturalidade que conta o desenrolar da vida faz parecer que tudo é muito simples e fácil, basta fazer com amor e dedicação. E agora seu maior objetivo é dedicar-se a um projeto especial, a filha Gloria.
Depois de 4 anos na correira, sem férias, Deborah optou em ser freelancer para poder curtir mais a filha e a casa. Ela percebeu que não fazia muito sentido ficar fora por tanto tempo, já que seu trabalho não exige sua presença física. “Acredito que esse seja o caminho mais saudável para mães que trabalham e podem optar por essa dinâmica”.
Na sua rotina atual ela participa mais do dia a dia da filha. Arruma seu lanche para a escola, desenham, cozinham e brincam juntas. A programação inclui conciliar o trabalho, a casa e os treinos. Bem cedinho, ela sai para treinar e já está de volta antes mesmo da filhota acordar, e quando dá corre para a academia no meio do dia para fazer uma segunda bateria. Quando a pequena está na escola, Deborah aproveita para se concentrar e escrever. “Tento manter essa disciplina. Como a Gloria já está numa idade legal, tudo que preciso resolver de casa, supermercado, comprar alguma coisa que falte, ela faz comigo antes ou depois da escola”.

Com a ajuda apenas de um mestre de obras, Deborah transformou o apartamento em um cantinho com a cara delas. Bastante iluminado, com a cozinha integrada a sala, justamente para interagir com a filha e os amigos. É o lugar que elas mais gostam de ficar. Uma casa totalmente kids friendly, onde a Gloria consegue assistir a um desenho na TV e ao mesmo tempo ajudar a mãe a fazer alguma receita. Pode receber os amigos, desenhar na porta e brincar a vontade.

A Gloria é uma menina super vaidosa, adora vestidos de princesas e a cor azul.
- O que ela mais gosta de fazer quando estão juntas:
“Adoramos desenhar e cozinhar”.

- Filme preferido dela:
Princesinha Sofia

 - Livros preferidos:
“O que ela sempre pede para ler e reler é o Flicts”. (do Ziraldo, Ed. Melhoramentos)

- Que tipo de programas fazem juntas?
“Todos. Saímos para jantar, passear de bicicleta, exposições, cinema… acho que criar filhos infantilizados, sem conviver em ambientes adultos também, é um tiro no pé. Ela sabe que num restaurante não pode falar alto, sair correndo e fazer bagunça. E que isso tem lugar certo para se fazer”.

- O que acha indispensável na educação da Gloria?
“Limites e amor . Acho que é a chave da educação de uma criança. Se sentir amada e segura sempre. E saber até onde pode ir e como agir. Isso dá segurança e estabilidade. Ter rotina, horários, “sim” e “não” bem definidos”.

- O que é ser uma Mom Rock para você?
“Pra mim é conseguir equilibrar todas as obrigações que temos e saber fazer isso com humor e amor”.

 

DICAS da Deborah:

- Algum designer ou arquiteto preferido?
Tenho alguns, mas acho que os principais seriam Sérgio Rodrigues, Jacqueline Terpins, Paulo Jacobsen, Hugo França e Carlos Motta.

- E escritor?
“Garcia Marquez. Foi o primeiro autor que me fez chorar ao ler um livro, que se tornou o meu preferido: Amor nos tempos do Cólera”.

- O que está lendo no momento?
“Um livro que meu irmão me deu, do Primo Levi, “É isto um homem?”, que narra a trajetória de um sobrevivente do holocausto”.

- Onde busca inspiração para escrever?
“Na alma feminina. Amo história de relacionamentos, “causos” de amor e desencontros, reencontros etc…”

- Uma receita:
“Duas receitas que são frequentes aqui em casa: bolo formigueiro e cookies”.

- Livros de receitas:
“Todos da Maria Thereza Weiss e o Panelinha”.

- Programas com os filhos:
“Cinema, Instituto Tomie Ohtake e passear de bicicleta”.

 

CRÉDITOS:
- foto 14 – espremedor de laranjas Philippe Starck
- foto 17 – livro de receitas da Rita Lobo. LOBO, Rita – Panelinha,receitas que funcionam. Ed Senac.
- foto 23 – azulejos Calu Fontes e Pavão
- foto 24 – protótipo da luminária de Maneco Quinderé, de quem Deborah é super fã
- foto 26 – ilustração Speto
- foto 58 – luminárias Droog
- foto 60 – ilustração comprada na galeria Choque Cultural